Tags

, ,

Foto: Moisés Schini / LariCota

Se tem uma coisa que acho bem curiosa é a velocidade das coisas hoje em dia. Tudo é tããão rápido que, muitas vezes, eu fico bem cansada de ter que agir/pensar na velocidade da luz. Eu reconheço que existem muitas vantagens nessa era dos fast tudo. Nós conseguimos resolver mil assuntos on line em apenas um dia, o que eu acho ótimo e que antes era bem complicado. Mas algumas coisas, só algumas, eu queria que durassem um pouquinho mais!

Moda é um dos exemplos que eu nunca consigo acompanhar. Não que eu fique buscando lançamentos e peças super exclusivas, to bem longe disso! Mas querendo ou não, a gente acaba seguindo as tendências automaticamente, até porque as coisas out simplesmente somem das lojas.

Há uns meses eu tava lendo uma revista de moda e eles listaram alguns itens in e out para a próxima estação. Disseram que calça jeans escura seria out e clara seria super tendência… Ok, e se eu torrei meu ryco dinheirinho na estação passada comprando belas calças jeans escuras? Jogo no lixo e pego um empréstimo no banco para ficar na moda? E se eu simplesmente não gostar de calça jeans clara (that’s me!)?

Eu até aceito que moda é assim mesmo, uma constante renovação que move a indústria e a economia. E também sei que eles apenas ditam tendências, você decide se quer acompanhar ou não…

É claro que você não precisa (e nem deve) seguir sempre tudo que eles falam, afinal o importante é escolher peças que te agradem e sejam confortáveis. Mas eu acho que seria bem legal se eles não ditassem tanto os outs sabe? Longe de mim dizer que você deve desfilar uma pochete por aí… Só queria que as coisas fossem sumindo com o tempo, quando a gente já usufruiu um tiquinho a mais daquela peça que foi tão desejada.

Um exemplo simples, mas que representa muito bem o que to dizendo é o meu sneaker. Eu sei, esse calçado gerou muita polêmica e conheço um monte de gente que acha a treva, mas o fato não é esse, só quero exemplificar a minha saga hahaha. Quando o sneaker foi lançado eu achei bem bonitinho e já fiquei de olho. Achei o design legal, ele parecia confortável e quentinho para o inverno, e o famoso saltinho embutido fez os olhos dessa pessoa com menos de 1,60cm de altura (maldição!!!)  brilharem de emoção ;). Dei uma pesquisada nas marcas e a maioria que eu gostava era muito cara. Esperei um tempo até outras marcas tomarem vergonha na cara e criarem seus modelitos menos intimidadores! Enquanto eles trabalhavam lá, eu trabalhava no planejamento da compra e ia pensando se realmente daria o lance final. Até que um dia achei um par bem digno, super bonitinho e com preço mais acessível. Pausa para emoção! Comprei, fui para casa feliz e coloquei o dito cujo pra rodar. Usei bastante até, mas ainda não o tanto que ele merece. Só que aí chegou o verão (afinal o tempo passa muiiiiito rápido) e ele acabou encostado no armário por conta do clima.

Agora tão dizendo por aí que sneaker já passou, porque os apressadinhos de plantão já criaram mil outros modelitos para o próximo inverno. Mas gente, como assim? Planejei meses a minha compra e agora sou um ser inferior por andar com ele por aí? No way, Jose! Eu vou usar até esse troço acabar hahahaha Não to dizendo que novidades não são bem vindas, eu adoro! Só acho que a galera da criação podia tirar férias de vez em quando e aproveitar mais a vida, assim quem sabe nós temos mais tempo para usar aquelas aquisições fruto de verdadeiros investimentos.

Semana que vem to indo viajar de férias e o destino é frio (yeah!!). Minha mala tá quase pronta, e adivinha só? Meu sneaker tá com espaço garantido.

E você, tem alguma peça que não quer aposentar?