Tags

, , , ,

Ganhei o livro do meu namorado no Natal de uns anos atrás, e antes do próximo ano começar já tinha acabado de ler. Se não me engano foram três dias de puro deleite literário ;). É claro que já comecei lendo com o coração aberto, afinal é sobre a história de um bailarino. Mas o livro vai tão além de dança, que achei legal compartilhar a experiência.

Do original Mao’s Last Dancer, o livro é uma autobiografia de Li Cunxin, menino chinês que vivia em uma província extremamente pobre com seus pais e irmãos. Um belo dia, Li é selecionado pelos delegados culturais de madame Mao para dançar na Academia de Dança de Pequim. Ele tinha apenas 11 anos na época e a ideia de ficar longe da família parecia ser insuportável, mas os pais viam naquela oportunidade uma chance de melhoria de vida e por isso apoiaram a ida do menino. Com o passar do tempo, Li foi fazendo amigos e conhecendo pessoas que ajudaram muito a sua carreira deslanchar. Viver sob a ditadura de Mao era muito difícil para todos no país, e nas artes não era diferente. Ainda assim, Li teve a oportunidade de frequentar o curso de verão do Houston Ballet Academy, e foi assim que sua vida (e carreira) no Ocidente começou. Tudo era muito novo e diferente nos Estados Unidos, e Li Cunxin foi um dos únicos na época a conseguir desbravar essa sensação de liberdade. Depois disso ainda rolam muitos momentos felizes, tristes, emocionantes e intensos, mas aí você vai ter que descobrir sozinha ;).

A história toda é contada com muitos detalhes e emoção. É muito bonito ver como ele descreve sua infância, que apesar tão pobre e difícil, tinha muito amor e união na família. É curioso como ele descreve as sensações vividas em cada época, e é incrível, para nós ocidentais, ver as reações típicas de quem não conhecia o mundo do lado de cá.

O livro é definitivamente emocionante, daqueles que você para e pensa na própria vida, no que realmente importa, sabe? Será que algumas coisas são mesmo impossíveis? Acho que muitas vezes nós simplesmente não queremos pagar o preço (muitas vezes alto) dos nossos sonhos. Li Cunxin é um exemplo de força, superação e dedicação, e isso sempre acaba nos inspirando naqueles momentos de desânimo.

O livro fez tanto sucesso que virou filme. Eu assisti e adorei! É claro que sempre rola aquela comparação com o livro, que é muito mais rico nos detalhes. Mas no geral, achei que o filme mesmo enxugando a história não deixou de ser emocionante. Minha irmã e meus pais também assistiram e gostaram bastante, não é um filme só pra quem gosta de ballet.

Dá uma espiadinha:

Before you can fly, you have to be free

E você, tem algum livro inspirador para me indicar?

…………………………………………………………………………………………………………………………………………..…

Você também pode gostar de…

Perfume Le LaboDica de Filme os miseráveisTPGD Tuto liás