Tags

, , , , ,

Assim que comecei a organizar os posts sobre NY me peguei relembrando os preparativos da minha primeira viagem internacional. Eu levei muito tempo organizando as coisas para nada dar errado! Viajar de férias é sempre uma delícia, e com certeza vai ser melhor ainda se você não cair em uma roubada. Resolvi falar de um item que considero útil para uma MariCota de primeira viagem, assim você evita dores de cabeça financeiras e pode dedicar seu tempo aos passeios e descanso!

– Cartões pré-pagos de viagem

Foto: Moisés Schini / LariCota

Esses cartões funcionam como cartões de débito no exterior e substituem os antigos traveller checks. Você emite o cartão no seu banco, carrega com a quantia que quiser (tem um limite diário mas é bem alto, acho que uns U$ 10.000,00) e usa no exterior como um cartão de débito. Você também pode fazer saques em outro país se quiser pagar algo em dinheiro, e já li que funciona para fazer compras online, mas essas eu nunca testei. Além disso, é possível fazer novas recargas no cartão acessando sua conta na internet.

O custo do cartão, a taxa para saques e outros detalhes vão depender do tipo do cartão e da sua relação com o banco. Consultando o meu banco soube que tinha uma taxa de R$50,00 para adquirir o cartão, já o meu namorado não pagou nada no banco dele. Isso vai depender muito do seu status com o banco. Sei que existem as seguintes opções: Visa Travel Money, MasterCard Cash Passaport e o American Express Global Travel. Provavelmente cada um tem pequenas particularidades, mas acho que uma maneira geral eles funcionam de forma bem parecida, ou seja, simplesmente uma forma mais segura de levar seu ryco dinheirinho para o estrangeiro (ps. Adoro falar estrangeiro hahaha).

Normalmente eles te dão um cartão adicional para emergências, assim se acontecer alguma coisa com o cartão original é só você usar o reserva, e o primeiro é automaticamente cancelado. Outra coisa legal é que esses cartões não expiram desde que tenham algum dinheiro por lá, então se você pretende viajar de novo é só deixar uns trocados nele e depois carregar novamente.

As vantagens são: não ficar viajando com bufunfa naquela pochete embaixo da calça (nem pode levar muito dinheiro); controlar os gastos de forma mais organizada; é uma forma segura de levar de levar o $, pois você pode cancelar o cartão em casos de perda/roubo e tem assistência internacional 24h com números gratuitos; você não paga IOF (amém) que é o Imposto sobre Operações Financeiras (de 6, 38%) cobrado em todas as compras realizadas no exterior com cartão de crédito.

A desvantagem é que você precisa ter o dinheiro disponível antes da viagem, ou no momento da recarga (se for fazer online). Não dá para empurrar para o mês seguinte como acontece com o cartão de crédito.

Para a viagem de NY nós levamos nossa fortuna (hahaha) no American Express Global Travel. Funcionou bem e foi aceito em todos os lugares que tentamos. Tivemos um problema comprando o ticket do metrô (a operação foi cancelada 3 vezes mas mesmo assim fomos cobrados), no entanto o dinheiro foi estornado automaticamente depois de uma semana.

Vale lembrar que o cartão é magnético e não de chip, então você tem que assinar a notinha e o vendedor irá conferir com a assinatura atrás do cartão. Você até tem uma senha para digitar, mas nessa última viagem não lembro de ter usado esse esquema uma única vez.

E você, tem alguma dica financeira para viagens?!