Tags

, , , ,

Viajar é realmente bom demais! A gente sempre descobre coisas novas e volta com a cabeça cheia de ideias, né? E não to falando só de viagens longas, internacionais e super planejadas, só de sair da cidade onde mora e ter um final de semana diferente, já é legal para deixar a rotina de lado e dar uma renovada nos ares. Sei que toda viagem, por menor que seja, envolve custos extras no seu orçamento, mas com planejamento você pode trocar as baladas de sempre por uma viagem em um lugar diferente, basta achar um destino do tamanho do seu bolso. Vamos ver se NY não é um deles?

Assim que voltamos de viagem, os parentes e amigos fizeram a pergunta clássica: “e aí, como foi lá?”. Ao contar nossa experiência, senti vários amigos respondendo naquele tom de suspiro “poxa legal, queria ir também… mas é tão caro”.  Depois de ouvir isso várias vezes, pensei bastante a respeito e resolvi criar um post sobre como visitar NY com pouco $$ no bolso. É claro que quanto mais dinheiro você tiver, mais confortável sua viagem vai ser. Mas se você tiver naquele clima “eu quero ir de qualquer jeito” e “o importante é estar lá”, seguem os bizus by LariCota 😉

Em primeiro lugar é preciso ter a mente aberta! Se a grana tá curta não dá para ser muito exigente durante a viagem. Aproveite as coisas simples, repare nas pessoas e na maneira que se comportam, ande sem rumo, encare o estilo oriental e tire foto de tudo, experimente comidas novas e não tenha vergonha de falar errado. Pense sempre no objetivo principal que é conhecer a cidade e estar em um lugar diferente.

Quando Ir

Alta temporada significa que um maior fluxo de pessoas está indo para aquele lugar, o que deixa tudo mais caro e concorrido. Em NY isso acontece durante o verão deles (junho a setembro) e nas festas de final de ano, Natal e Réveillon. Então se a grana tá curta vá na baixa temporada, o que significa inverno. Vá preparado com roupas e apetrechos de frio, e encare as baixas temperaturas com bom humor. Eu concordo que no verão fica mais agradável passear pela rua e fazer atividades ao ar livre, mas o inverno também tem o seu charme… vai dizer que não? Faça um snowangel caprichado e seja feliz!!

Laricota, Viagem, NYC, Central Park, Foto- Moisés Schini (todo

Passagem aérea

A passagem é um dos pontos mais importantes da viagem, pois o preço varia bastante de acordo com a época e sempre rolam umas promoções. O ideal é ficar de olho em sites como Submarino Viagens, Decolar ou das próprias cias aéreas. Uma hora ou outra vai ter uma oferta, e aí você deve estar com tudo preparado para fechar a passagem. Quando decidimos a data da viagem ficamos olhando os preços todos os dias, e o trajeto SP-NY estava por volta de R$2.500,00. Até que em um lindo domingo de sol, o preço caiu para R$1.400,00 + taxas. Fechamos na hora e ficamos felizes com a compra, porque apesar de ter escala na ida e na volta, a espera entre os voos era bem rápida e pelo preço valeu muito a pena. Isso é outro detalhe importante a ser considerado, voos diretos costumam ter preços mais salgados que voos com escala. Algumas esperas são longas e acabam roubando o tempo no seu destino final, mas outras são rapidinhas e nem tão cansativas. Fique de olho! E por último, a passagem é um custo alto da viagem, mas por outro lado dá para parcelar em várias vezes. Você não precisa ter o $ todo antes de ir, basta se planejar para não se enforcar nos meses seguintes.

Seguro saúde

Super importante!!! Se você tiver qualquer tipo de emergência médica e precisar pagar pelo atendimento, vai gastar muuuito dinheiro. Então, o melhor é pagar pelo seguro garantindo qualquer imprevisto e torcer para não ter que usar o serviço. O preço varia de acordo com o seu destino, idade e duração da viagem. Para NY, por uma questão de praticidade, optei pelo seguro da Mondial, e saiu R$ 13,44 por dia. Ele é feito no Submarino Viagens na mesma hora que fechamos a compra da passagem, você só precisa selecionar a opção “com seguro”. Mas se você comprar a passagem de outra maneira, também dá para fazer o seguro pelo site deles ou de qualquer outra seguradora. Já usei em também em outras viagens a MIC, mas felizmente nunca precisei acionar o serviço de nenhum deles.

Alguns cartões de crédito oferecem cobertura em caso de acidentes quando usamos aquele cartão para comprar a passagem. Não são todos os cartões e o tipo de cobertura varia bastante, mas vale checar com a sua operadora, pois já é uma boa economia.

 Hospedagem

Nova York não tem aqueles hotéis baratos como em outros estados do EUA (Flórida por exemplo), então a hospedagem é, junto com a passagem, um custo alto da viagem. Se você está num clima totalmente mochileiro, dorme em qualquer lugar e quer conhecer gente nova, aposte no Couchsurfing. Nesse esquema alguém te cede um espaço para dormir em casa sem cobrar nada por isso. Esse espaço pode ser uma suíte, um quarto com mais gente, ou simplesmente um sofá, como o próprio nome já diz. Vale lembrar que muitos usuários deixam claro que não é um hotel, eles querem interagir com o viajante e aprender coisas novas, portanto não é de bom grado que você saia de manhã e volte à noite apenas para esticar o esqueleto. No site você consegue ver o perfil da pessoa e as avaliações de quem se hospedou lá, assim você escolhe alguém mais parecido com o seu humor. Você também pode usar o Couchsurfing para fazer novos amigos na cidade e sair para passear com eles, não necessariamente para se hospedar. Outra forma econômica são os albergues, que normalmente têm preços bem atrativos para quem está com a grana curta. Mas na maioria deles você deve estar disposto a compartilhar o quarto com desconhecidos  e muitas vezes o banheiro também. Se você quer gastar menos, mas ainda não encara um compartilhamento, uma dica é ficar em hotéis mais afastados do centro. Os hotéis do Brooklyn e Queens são bem mais em conta que em Manhattan, a diferença é que aí você precisa necessariamente gastar com transporte, já na ilha isso acaba sendo opcional. Falei sobre o metrô de NY aqui, caso você queira se localizar melhor.  Os sites mais comuns para reservas de hotéis são: Booking e Hoteis.com. Por último, ainda considerando ficar num lugar legal com pouco dinheiro, existe a opção de alugar um apartamento por temporada. Além de não custar tanto quanto um hotel, é uma forma de se sentir meio New Yorker por uns dias. O problema dos apês é que, apesar de ser uma forma de hospedagem super comum, não há uma regulamentação específica para este tipo de locação, então se houver algum problema eu não sei para quem exatamente você pode reclamar. Em 90% dos casos, mesmo utilizando algum site, a negociação é entre você e o dono do apartamento, e não há nada que te garanta as condições contratadas. Mesmo sabendo do risco optamos por essa opção, e no final das contas eu fiquei bem satisfeita, mas confesso que rolou aquele friozinho na barriga até chegar lá e ver que o apê realmente existia e não era nenhum lixão hahaha. Encontramos avaliações no Booking e no Tripdvisor sobre uma imobiliária que faz esse tipo de contrato, e deu muito certo!

Sites legais para buscar hospedagem:

Booking – tem hotel, albergue e apartamentos

Housetrip – apartamentos

VRBO – apartamentos

Vacation Home Rentals – apartamentos

AirBnB – apartamentos

Passeios

Comprou passagem, passou horas no avião da cachorrada, deixou as malas no hotel? É hora de passear!! Nova York tem várias opções de passeios baratos ou digrátis, aliás eu diria que o grande atrativo da cidade é simplesmente andar nas ruas e admirar a cidade. Mas se você quer conhecer pontos específicos com pouca grana, aqui vão algumas dicas:

Central Park: o parque é público, lindo e enorme, logo você pode desfrutar vários momentos agradáveis sem gastar um tostão. Andar pelo parque, dar uma corridinha básica para assassinar a batata frita, ou ficar simplesmente sentado num banco admirando a paisagem, são algumas das opções para aproveitar a natureza da cidade. Se você for no verão (conseguiu um achado nas passagens!) vale super a pena fazer um picnic :). Para andar melhor no parque e localizar os pontos principais, você pode usar o app que falei aqui.

The High Line: mais uma opção sem gastar. Falei do High Line aqui nesse post e o app legal para usar quando estiver lá está aqui. Tudo de mão beijada, né não?!

Times Square: um dos cartões postais da cidade também é de graça, mas isso é porque ele não é exatamente UM atrativo. É um cruzamento entre avenidas movimentadas e tudo em volta ficou bem turístico. Falei mais sobre o lugar aqui.

Museus: falei sobre os museus nesse post e expliquei bem como funcionam as taxas no final do texto. Você pode economizar de pouquinho em pouquinho e guardar o money para outras atividades.

Shows off-Broadway: eu contei aqui que fui assistir o musical “O Fantasma da Ópera”, lembram? Mas existem opções mais baratas de musicais a partir de $40, como os off-Broadway. Ainda tem stand up comedy e outros eventos de graça, é só você passar na Times Square à noite que eles ficam distribuindo vários panfletos. Não garanto que são bons, mas são opções econômicas.

Alimentação

Bom, todo mundo precisa comer, né? Mas existem sim opções mais baratas para você fazer uma boquinha. Eu indico muito fazer compras em supermercados assim que você chegar lá, porque aí dá para economizar e garantir que não passará fome. Além de lanchinhos como frutas, cereais, iogurte, sucos e biscoitos, também dá pra comprar algumas comidas prontas, que são sempre mais baratas que em restaurantes.

Outra opção barata, mas que eu não recomendo para o bem da sua saúde, é passar os dias a base de junk food. Elas são gordas e cheias de coisas ruins para o seu corpitcho, mas uma coisa tenho que admitir, são baratas. Dá para gastar 10 dólares por dia comendo no McDonald’s, Burger King e outros. Tem também os hot dogs de carrinho e as fatias de pizzas por 99 centavos, essas opções tão espalhadas por toda a cidade. #perseguição Falei mais sobre comidas aqui.

Transporte

Se você ficar em Manhattan dá para fazer tudo a pé, basta levar um bom par de tênis ou qualquer outro calçado confortável. Mas é claro, você andará bastante, então prepara suas canelas. Se for ficar em bairros mais afastados para economizar no hotel vai precisar de um ticket do metrô, e dependendo de quantos dias durar a viagem vale a pena comprar passes ilimitados. Falei sobre isso aqui.

Para ir do aeroporto ao local onde ficará hospedado há várias opções: taxi, shuttle e inclusive o bom e velho metrô, que é a maneira mais barata. A Luciana do Viagem sem pacote fez um post bem legal explicando como ir de Manhattan ao JFK de metrô… passa lá pra conferir ;).

Compras

Se você tá fazendo uma viagem econômica, certamente o objetivo principal não será comprar. Mas que MariCota resiste voltar pra casa sem um item novo?! Para isso você pode se aventurar nos outlets que falei aqui, lá você consegue fazer uma boa comprinha com vários itens por menos de 100 doletas.

Resumão by LariCota: vou tentar ilustrar em valores médios algumas viagens para NY de 7 dias e com pouca grana no bolso. Depois me diz se o valor total é menor ou maior do que você estava pensando, ok?

Mochileiro das galáxias: bicho grilo que não se preocupa com nada, quer mais desbravar a Big Apple e conhecer outros bichos grilos!

– Passagem: R$1.600,00, foi o que eu paguei em uma oferta.

– Hospedagem: R$0,00, vai ficar surfando no sofá de um New Yorker super cool.

– Seguro saúde: R$ 94,00, cálculo estimado de acordo com o que eu paguei.

– Passeios: R$2,00, vai passar horas di boa no Central Park, andar no High line, vai assistir os shows de graça e vai pagar $1 (se tiver coragem) no American Museum of National History só para ver os dinossauros.

– Alimentação: R$200,00, vai comer só sanduba e pizza de 99 centavos, com isso vai gastar uns $14 por dia. Também vai voltar pertencendo ao clube da obesidade e capaz de até infartar durante o voo hahaha. #tragedy

– Transporte: R$32,00 vai usar o esquema do metrô para ir do aeroporto à cidade na ida e na volta, de resto vai colocar os pezinhos para rodar móinnnnto.

– Compras: R$ 50,00, vai comprar uma caneca escrito “I love NY” e alguns cacarecos baratos para família, só para dizer que realmente esteve na cidade.

TOTAL: R$ 1.978,00, sendo que pagará a passagem no máximo de parcelas possível.

Econômico que quer aproveitar: é aquele que tá com a grana curta mas quer aproveitar o máximo da cidade, então fica no albergue para conhecer gente nova e passa o máximo de tempo possível causando com os novos amigos.

– Passagem: R$1.600,00.

– Hospedagem: R$700,00 vai ficar em quarto compartilhado de albergue.

– Seguro saúde: R$94,00

– Passeios: R$120,00, vai pagar $10 em dois museus e $40 em um musical off-Broadway.

– Alimentação: R$300,00 vai comprar comida no supermercado e intercalar com guloseimas baratas na rua. Um dia da viagem vai bebericar em um restaurante cool.

– Transporte: R$62,00, vai usar o shuttle para ir do aeroporto à cidade na ida e na volta, e também vai pegar o metrô naqueles fins de dias bem cansativos.

– Compras: R$ 200,00 vai fazer umas aquisições na Century 21 e também nas lojinhas de souvenir para trazer aos familiares.

TOTAL: R$ 3.076

Econômico com o mínimo de conforto e privacidade: é aquele que apesar de não ter dinheiro sobrando vai planejar bem a viagem, e com isso não vai precisar abrir mão de certos mimos.

– Passagem: R$1.600,00.

– Hospedagem: R$2.000,00, vai ficar em um apartamento simples mas bem localizado em Manhattan. Geralmente esses apartamentos acomodam duas pessoas facilmente, então se for com alguém que divida as despesas vai economizar uns R$ 1.000,00

– Seguro saúde: R$94,00.

– Passeios: R$400, vai pagar $20 em dois museus, vai assistir um musical da Broadway e subir no topo do Empire State of Building.

– Alimentação: R$700,00 vai comprar comida no supermercado e intercalar com restaurante bons na rua. Um dia da semana vai escolher um restaurante mais phyno para comemorar.

– Transporte: R$90,00 vai usar o shuttle para ir do aeroporto à cidade na ida e na volta, e também vai comprar o passe ilimitado de metrô para uma semana.

– Compras: R$ 400,00 vai comprar nos outlets, algumas frescurinhas na Sephora e trazer bastante presente pra galera!

TOTAL: R$5.284,00…. ou R$ 4,284,00 se dividir as despesas.

Espero que com essas ilustrações alguém aí tenha se animado para conhecer a Big Apple!

E aí, vai rolar um planejamento right now ou precisamos achar um destino mais barato?

………………………………………………………………………………………………………………………………………

Você também pode gostar de…

Passeios em Nova York NY dicas de barganhaNYC SUBWAY